Capítulo 052 - Referência no LinkedIn
Entrevistado: Matheus de Souza
Episódio lançado em: 10/02/2020
Música de Abertura: Mon petit à petit - (Olivia Ruiz)

Matheus de Souza, na minha vida ele foi uma pessoa generosa.

Na ocasião que conversamos, Matheus já estava levando sua vida de forma nômade a 3 anos. Autor do livro “Nômade Digital”. Matheus é uma referência no ensino da escrita criativa e já ajudou várias pessoas na jornada para serem reconhecidas como Top Voices do LinkedIn.

Natural de Imbituba/SC, Matheus morou muito tempo em Tubarão/SC, onde se formou em Relações Internacionais, apesar de nunca ter trabalhado diretamente na área. O nomadismo entrou na vida de Matheus como uma consequência. O que ele realmente queria era trabalhar de forma remota. Esse era o objetivo.

Ao olhar para trás, Matheus agradece por não ter trabalhado na sua área de formação, pois isso acabou levando ele a pensar como poderia ter uma ocupação de lhe proporciona total liberdade geográfica.

(ntes da pandemia) Ele já vinha tentando ficar minimamente 1 mês em cada lugar, o que lhe ajudou em um processo recente de divórcio. Na ocasião que gravamos, Matheus tinha se separado recentemente da sua ex-esposa, e desde então, ele vinha tentando diminuir ao máximo o ritmo de suas viagens, praticando slow-travel em cidades por onde ele já passou e fez laços.

O início da sua carreira profissional era como redator e gestor de redes sociais, fazendo blog-posts. Com o tempo ele foi percebendo que dava conta de todo o trabalho dele em poucas horas e ficava moscando no trabalho. Foi um momento em que ele tentou aumentar mais o seu trabalho, ou negociar uma diminuição de carga horária. Ele também se ofereceu para trabalhar de casa, mas seus chefes nunca aceitaram. Ao se ver sem mais opções que ele começou a se organizar para se proclamar independente.

Paralelo a isso, Matheus começou um blog pessoal, em meados de 2013. Foram 2 anos escrevendo conteúdos praticamente para ninguém, até que em 2015 ele começou a republicar seus conteúdos no LinkedIn. Quando ele se deu conta, tinha construído uma audiência de mais de 160 mil seguidores e virou Top Voices em 2016. Ele comenta que hoje se sente meio “Ex-BBB” por ser um “Top Voice”.

O ponto aqui é que Matheus não escrevia para ser um Top Voice. Ele escrevia para ser notado. Sua cidade natal Imbituba tem cerca de 45 mil habitantes. De repente, ele se viu na revista Exame, com convites para dar palestra em diversos lugares. Ele que já estava se preparando para sair do emprego, acabou sendo catapultado!!!

Em 2017 Matheus estruturou um curso onde ele compartilhava aprendizados sobre boas práticas de escrita criativa, que além de diversos alunos, ainda foi responsável por colocar outros 5 alunos dele como Top Voices em 2018 e mais 5 em 2019.

No início, ele não fazia ideia de como ganhar dinheiro, só sabia que amava escrever. Com o tempo, ele foi estudando como otimizar a entrega do conteúdo, além disso, ele reforça que não adianta ter constância e personalidade, tem que haver qualidade de conteúdo. Não basta ser autêntico e consistente, se você quer enveredar pela produção de conteúdo, seu conteúdo tem que ensinar algo para os outros.

Sobre vida nômade, ele expõe o que pensa sobre sua relação com dinheiro. Para Matheus, a importância do dinheiro não diz respeito a quanto você ganha. Tem mais haver com quanto perrengue você quer passar? As pessoas que desejam viajar podem fazer isso com mais ou menos luxo e não tem nada de errado com nenhuma das formas, desde que isto tenha sido uma opção consciente.

Outro ponto bem interessante é que com o tempo Matheus foi diminuído a quantidade de trabalho freelancer que precisava pegar. Com o tempo, ele foi lançando vários outros cursos, e variando suas entradas financeiras.

Outro ponto interessante apontado por ele no início de 2020, foi o aumento da sua indignação frente a desvalorização do Real. Todos os meses ele envia um  montante de reais para o exterior. Antes esse valor rendia seus 1000 euros, porém a cada mês ele continuou enviando o mesmo valor em reais e foi percebendo que isto convertia para 900 euros, depois para 800 euros, depois 600 euros. Eu entendo Matheus demais nesse aspecto.

Enfim. Este episódio tem dicas muito preciosas de uma referência em nomadismo no Brasil. Vale a pena ouvir o episódio para complementar essa leitura.

Gostou dessa reflexão? Ouça o episódio 052 na íntegra aqui:

- - -

Cupom de desconto no AirBNB
Podcast Nômade
Fonohouse
Apoie